Verba curta não é argumento para não planejar uma estratégia de marketing criativa e eficiente

a estratégia de marketing criativa e eficiente

a estratégia de marketing criativa e eficiente

Retorno do investimento, conversão em vendas, aumento da base de clientes, ampliação do conhecimento da marca, reposicionamento no mercado … são valiosas conquistas das estratégias de marketing. Você já começou a pensar na sua para 2018?.

Ufa! 2017 está quase chegando ao fim. Com certeza, é unanimidade que não está sendo fácil atingir as metas traçadas lá no começo do exercício. Porém, no mundo empresarial é assim: é preciso aprender com os acertos e erros e arregaçar as mangas para planejar 2018, estabelecendo novas metas. Qualquer que seja seu ramo de atividade, não importa o porte da sua empresa, uma coisa é certa: uma estratégia de marketing bem elaborada vai facilitar em muito a próxima jornada.

Já faz algum tempo que investir em marketing é vital para a boa performance das empresas, especialmente para as de pequeno e médio portes. Entre elas, a concorrência é mais acirrada, com o constante surgimento de novos empreendedores impondo novos desafios. Por isso, não faz mais sentido abrir mão de um profissional de marketing ou de uma agência de marketing e comunicação. Quem está disposto a ser competitivo no mercado, e não simplesmente sobreviver nele, precisa de estratégias de marketing inteligentes, criativas e de resultado.

Informação é o que inspira um bom planejamento

Por mais simples que seja o objetivo, ninguém faz nada sem planejar, mesmo que intuitivamente. Nos negócios, mesmo que sua intuição esteja bem afinada, o planejamento estratégico deve ser feito com base em informações mais próximas possível da realidade. Não é por acaso que todos os livros, cursos e manuais de marketing destacam a importância de se responder as perguntas básicas para um planejamento de marketing que funciona:

Quais são os meus produtos e serviços? Os benefícios que os usuários estão realmente comprando? Quem são esses usuários? Quem são os influenciadores? Idade, sexo, classe social, gosto, comportamento? Jornada de compra, ou seja, onde e como os produtos e serviços são consumidos?. Também é importante conhecer a concorrência e saber o que tem de melhor e pior em relação a ela.

Fazer um planejamento de marketing é muito bom, mas o obstáculo da falta de recursos para investir muitas vezes fala mais alto e as empresas acabam optando por soluções caseiras e intuitivas, contando com uma ajudinha da sorte no final do exercício. Realmente, a verba curta para o marketing “não vais dar aos executivos muita liberdade para fazer tudo que os outros estão fazendo e não vai dar muita oportunidade de errar, mas vai obrigar a empresa a usar um recurso muito valioso: a criatividade. “Desafios são a chave para a criação de novas ideias, de novas práticas e conceitos, não há melhor combustível para a criatividade do que a falta de recursos”, afirma Daniel O. Salvador, da Infobase, em entrevista à Revista Gestão&Negócios – PME.

Para desenvolver estratégias de marketing e comunicação com o objetivo de promover a experiência das pessoas com as marcas e seus produtos ou serviços, a Sinergia investiga diversas variáveis como o consumidor, os concorrentes, o negócio, a cultura, histórico da empresa, características dos produtos ou serviços, etc.

Agende uma troca de ideias com a gente e vamos arregaçar as mangas juntos para planejar sua estratégia de marketing para o ano desafiador que está batendo na porta. 11 3868 2377.

Fonte consultada: Revista Gestão&Negócios – PME, “Divulgue tudo, gastando (quase) nada!”, edição 104.