Aprenda a identificar quem são os concorrentes diretos e indiretos — Sinergia Publicidade

Aprenda a identificar quem são os concorrentes diretos e indiretos

Aprenda a identificar quem são os concorrentes diretos e indiretos

No atual ambiente de negócios, a competitividade é requisito fundamental para manter a sua empresa gerando resultados. Essa dinâmica existe porque há diversas companhias do seu ramo buscando atrair a atenção dos mesmos consumidores e fornecedores. Portanto, é frequente a procura por alternativas que permitam que marcas se sobreponham aos seus concorrentes, sejam eles diretos ou indiretos.

Você deve estar se perguntando: mas, afinal, quem são os meus concorrentes? Há dois tipos, os diretos e indiretos, como mencionamos. Os primeiros são aqueles que ofertam o mesmo produto que você e atingem o seu público diretamente. Os segundos vendem itens substitutos aos seus e, em algum momento, podem atrair os seus clientes.

Apesar de se preocuparem com a competitividade, muitas empresas não compreendem como os fatores que a constroem podem contribuir para a obtenção de melhores resultados.

Confira, neste texto, algumas dicas de como identificar e analisar a concorrência, além de estratégias de posicionamento no mercado para sua empresa se destacar em relação a eles. Vamos lá?

Identificação de concorrentes diretos e indiretos

Ao planejar o posicionamento estratégico de sua empresa você deve buscar, primeiramente, saber quem são seus concorrentes e, posteriormente, analisar quais são os critérios de valor percebidos pelos clientes. Algumas fontes pelas quais a concorrência pode ser identificada são:

  • associações ou sindicatos;
  • clientes, fornecedores e credores;
  • analistas de mercado;
  • pesquisas contratadas ou consultorias especializadas;
  • próprios funcionários;
  • sites de buscas e ranqueamentos.

Cabe ressaltar que, na identificação de concorrentes de empresas físicas, pode-se utilizar o conceito de área de influência, delimitando uma região geográfica que a organização abrange. Já no ambiente virtual, essa é uma atividade mais complexa devido à ausência de barreiras locais, permitindo aos consumidores se conectarem com empreendimentos de diversas regiões.

A seguir, você pode conferir algumas dicas sobre como identificar e analisar seus concorrentes diretos e indiretos.

Elabore uma pesquisa de mercado

Entender o ambiente que a empresa está inserida é essencial para fazer um benchmarking e criar estratégias mais adequadas. Para isso, é preciso conhecer o público-alvo e, posteriormente, estabelecer as formas de coleta de dados.

Uma loja de bairro, por exemplo, consegue identificar concorrentes com mais facilidade, basta observar outros estabelecimentos na localidade. No entanto, essa tarefa fica mais difícil quando falamos em companhias que atuam na internet ou em várias cidades.

Especialmente nesses casos, você pode utilizar dados secundários (estudos, relatórios técnicos, artigos publicados, etc.) e primários (entrevistas com clientes, distribuidores, fornecedores, análise de propagandas e visitas, por exemplo) em sua pesquisa de mercado a fim de entender melhor o ambiente. O importante é identificar concorrentes, seus objetivos e estratégias.

Faça um mapeamento da concorrência

Após analisar o mercado, você deverá identificar empresas que, potencialmente, podem conquistar os mesmos clientes que a sua. No entanto, nem sempre essas companhias atuam no mesmo ramo de negócios. É importante, então, conhecer:

  • quem vende a mesma linha de produtos, na mesma faixa de preços, no mesmo tipo de ponto de venda e para um público-alvo idêntico ou similar;
  • quais marcas oferecem os mesmos itens e preços parecidos para as personas, porém, têm estratégias de PDV diferentes;
  • empresas que vendem outros tipos de produtos, que podem ser considerados substitutos e, portanto, atingem o mesmo público.

É importante mapear e fazer uma análise da concorrência considerando essas diferenças, uma vez que cada situação exige uma estratégia em específico.

Analise PDVs

Se a sua empresa identificar concorrentes geograficamente próximos, é importante fazer uma análise presencial, a fim de entender quais tipos de produtos vendem, a que preço, como atendem os clientes, os benefícios que oferecem e como comunicam seus valores ao mercado. Se possível, vale até ser consumidor para analisar essas e outras estratégias.

Os concorrentes de áreas mais distantes ou que atuam apenas na internet, mas que dividem mercado, devem, naturalmente, ser analisados. Para isso, é importante observar os mesmos aspectos nos canais que essas empresas utilizam para vender, como lojas virtuais e redes sociais.

Observe os pontos fortes e de melhoria

Independentemente de quem são e onde atuam os seus concorrentes, é preciso conhecer suas práticas para descobrir oportunidades e ameaças. Faça uma matriz SWOT (Strenghts, Weaknesses, Opportunities and Threats) — também conhecida como FOFA (Força, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças) — e analise tanto os processos internos quanto externos, com base nas informações levantadas.

Uma planilha pode ajudar nessa análise da concorrência, levando em conta aspectos como a qualidade dos produtos e serviços oferecidos, localização, divulgação, preços, formas de pagamento e logística, por exemplo.

Análise da concorrência sob a ótica do consumidor

A diferenciação é obtida por meio do marketing, tendo como estratégia de posicionamento a análise pela concorrência. É feita por meio de comparações entre o produto/serviço da empresa e da concorrência sob a ótica do consumidor. Os atributos avaliados pelo público, em geral, são:

  • segurança do produto;
  • qualidade do produto;
  • design do produto;
  • agilidade no atendimento;
  • flexibilidade do horário de atendimento;
  • competência dos atendentes;
  • empatia na recepção;
  • higiene e limpeza;
  • acesso físico;
  • disponibilidade;
  • preço;
  • comunicação interna;
  • propagandas e publicidade;
  • personalização do atendimento.

Definidos os parâmetros de comparação, a análise pode ser realizada por meio da classificação de desempenho em cada atributo. Por exemplo, categorias que vão desde ruim até excelente ou por notas dadas pelos clientes. Assim, será possível identificar a percepção do cliente em relação às empresas e verificar quais são os fatores que determinam o momento da compra.

Criação de estratégias de reposicionamento

A concorrência está deixando você para trás? Então, confira algumas dicas para se inspirar, começar a planejar estratégias de reposicionando e garantir um espaço no mercado.

Invista em rebranding

reposicionamento de marca é a alteração da imagem da empresa perante o consumidor, fortalecendo sua presença no mercado. Mais que construir uma imagem forte, o importante é entregar uma experiência diferenciada.

A Havaianas, por exemplo, se reposicionou no mercado ao oferecer variedade e qualidade — dos chinelinhos brancos com tiras azuis a sandálias que todas as celebridades usam.

Realce o seu diferencial

Encontre algo que torne sua marca melhor do que a concorrência e invista em comunicação para que seu público saiba que você oferece o melhor para ele. A Coca-Cola tem investido em campanhas e marketing de conteúdo, com apelo emocional (Tudo fica melhor com Coca. Abra a felicidade), para realçar o diferencial de sua marca: sabor único.

Busque a inovação

Inovar significa criar algo que não existe ou introduzir em determinado mercado algo que ainda não é ofertado. Um exemplo clássico é o da Apple com a invenção do iPhone e iMac, em que a inovação e a criatividade são as marcas registradas da empresa.

Algumas empresas se posicionam de forma errônea no mercado e não conseguem acompanhar seus concorrentes diretos e indiretos. Nesse contexto, devem desenvolver e sustentar vantagens que as permitam crescer e a se manterem em um ambiente competitivo por meio de um planejamento estratégico de marketing eficiente.

Gostou do texto? Então, assine agora mesmo a nossa newsletter para receber mais conteúdos e estar sempre atualizado!

Receba nossa Newsletter em primeira mão