Evolução do marketing: o que mudou nos últimos 10 anos?

Evolução do marketing: o que mudou nos últimos 10 anos?

Evolução do marketing: o que mudou nos últimos 10 anos?

volução do marketing
volução do marketing

Se você gerencia uma empresa, já deve ter percebido que acompanhar a evolução do marketing não é uma tarefa tão fácil, uma vez que novidades surgem diariamente e, nesse sentido, manter-se atualizado pode tomar bastante do seu tempo.

Para investir no marketing estrategicamente, acompanhe este artigo, no qual explicamos sua evolução nos últimos anos, as principais mudanças e como você pode obter melhores resultados integrando algumas ações. Vamos lá!

As transformações históricas no mercado de comunicação

Especialmente devido ao avanço das novas tecnologias e às mudanças na jornada do consumidor, o marketing tem evoluído muito com o passar dos anos, o que exige adaptações por parte das empresas.

Por volta do século XX, o foco da área era exclusivamente nos produtos, que tinham suas características e benefícios difundidos por meios de jornais, outdoors, TV e telemarketing, com objetivos comerciais. Com o aumento da concorrência, as empresas passaram a ouvir mais sua audiência, a entender seus desejos e necessidades e a oferecer mais opções e estilos de produtos.

Por volta dos anos 90, com a evolução da internet, o foco passou a ser na forma como as vendas eram feitas e no efeito causado no consumidor. Assim, as marcas começaram a demonstrar mais preocupação em comunicar sua missão, visão e valores ao mercado, incluindo preocupações humanitárias e ambientais. Nessa fase, as novidades tecnológicas — como e-mail, buscadores e blogs — passaram a ser utilizadas para o marketing.

Atualmente, com os avanços na tecnologia da informação, a facilidade de acesso à internet e a grande geração de dados, as empresas estão focando em estratégias digitais para atrair seu público-alvo, utilizando conceitos de marketing de conteúdo e inbound, com foco na experiência do cliente.

As mudanças recentes

As novidades tecnológicas mudaram significativamente a relação entre empresas, seus clientes e o mercado em geral. Um desses aspectos é o tempo: hoje, é preciso agir mais rapidamente, pois as reações às inovações são, também, mais velozes. As mudanças, que antigamente levaram anos, agora podem surgir em questão de dias. Por isso, adaptar-se é muito importante para garantir a competitividade empresarial.

Por outro lado, é preciso estar atento às novidades passageiras que, muitas vezes, podem ser apenas uma “moda”, não valendo o esforço e os investimentos da empresa. Nesse caso, estudar a viabilidade e a possível geração de melhores resultados e lucros é essencial.

A facilidade de acesso à informação é outro aspecto que evoluiu com o tempo: hoje, é possível ler sobre produtos, mercado, consumidores etc., sem precisar investir em pesquisas contratadas.

Uma coisa, porém, não mudou: a necessidade de inovar para entender e atender o mercado, com foco no público-alvo e em seus novos hábitos de consumo. A seguir, confira as novidades mais recentes — muitas delas tecnológicas — que acompanharam a evolução do marketing.

Aplicativos móveis

Algumas empresas passaram a desenvolver seus próprios aplicativos para celular, com a mesma função de um website, porém com maior facilidade e rapidez de acesso. Outras simplesmente incluíram apps como o WhatsApp e Skype, por exemplo, para acompanhar os novos hábitos digitais do consumidor, aumentando sua competitividade.

Automação

A utilização de programas que automatizam tarefas de marketing, especialmente o envio de conteúdo por meio de uma newsletter, é uma novidade dos últimos anos e tende a continuar evoluindo com a tendência no uso de dados para segmentação de campanhas.

Essas mudanças implicam mais agilidade, eficiência e segurança nas ações mercadológicas e costumam ser bastante utilizadas em estratégias de inbound ou e-mail marketing.

Big data

O big data engloba diversos dados gerados pelas ações dos usuários na internet e serve como um guia para entender o comportamento do consumidor. É mais comum nas estratégias de marketing digital, devido às possibilidades de segmentação, e exige a análise constante de métricas, a fim de entender melhor o cliente e adaptar ações da empresa.

Canais digitais

O surgimento e a evolução de algumas mídias sociais revolucionaram a maneira como o marketing é feito na internet. Sites e aplicativos como o Facebook, Instagram e LinkedIn, além de proporcionar maior engajamento com os clientes, ajuda na geração de dados para criação de melhores estratégias e segmentação de campanhas.

Experiência do consumidor

Essa é uma grande preocupação dos profissionais de marketing, especialmente aqueles que usam um site ou blog para adquirir clientes.

O UX — (User Experience) ou experiência do consumidor — leva em consideração seu aspecto comportamental, a fim de proporcionar melhores sensações em todos os pontos de contato que ele tem com a empresa e suas soluções. Nesse campo, a construção de sites com layouts de uso mais intuitivo, customer success e um melhor atendimento ao cliente são superimportantes.

Inteligência Artificial

Essa tecnologia tem se popularizado e, no marketing, são mais utilizadas em chatbots para suporte ao consumidor. Ela ajuda a prestar um atendimento mais rápido ao cliente e, assim, melhorar sua satisfação. De modo ideal, suas aplicações devem simular uma interação humana real e seu fluxograma pode ajudar na realização de alguns processos, como dúvidas frequentes.

Realidade Virtual

Essa novidade facilita a visualização de um produto ou serviço, antes de ser construído ou comprado, como quando as pessoas analisam o interior de um apartamento antes de alugá-lo ou quando médicos estudam anatomia em corpos virtuais. Geralmente, essa tecnologia é possível por meio de óculos 3D específicos para a realidade virtual.

O investimento em mídias offline

Como você pôde perceber, a maioria das novidades no campo do marketing são bastante tecnológicas, mas isso não quer dizer que você deva desistir das mídias offline. Na verdade, contrabalancear os investimentos e integrar com as soluções digitais representa boas oportunidades de otimização de utilização de recursos.

Por mais que as pessoas passem bastante tempo online, elas ainda assistem à TV, percebem anúncios em outdoors, leem jornais e têm outros contatos com formas de comunicação — que, possivelmente, impactam suas decisões de compra. Aliás, nem todas as pessoas têm os mesmos hábitos digitais ou sequer utilizam a internet com tanta frequência e amplitude.

Portanto, o ideal não é escolher entre online e offline, mas sim usar ambos para criar uma estratégia de marketing eficiente, que cubra todos os pontos de contato com o público e garanta melhores resultados para o negócio.

Outro aspecto interessante é que diferentes mídias podem ser utilizadas com objetivos diversos e integrados. Por exemplo, você pode veicular anúncios na TV para apresentar um novo produto e, se tiver grande alcance, produzir conteúdo, gerando leads para engajar e, possivelmente, fechar negócios.

E então, percebeu como se deu a evolução do marketing e as oportunidades que existem no mercado — que são tendências para o futuro — e por que estratégias online e offline devem ser integradas? Estude mais sobre esse assunto e promova a inovação na sua empresa!

Você conhece outros empreendedores? Então ajude-os a conhecer mais sobre o tema e compartilhe este artigo nas suas redes sociais.