Invista na sua identidade visual para ser reconhecido no mercado — Sinergia Publicidade

Invista na sua identidade visual para ser reconhecido no mercado

Invista na sua identidade visual para ser reconhecido no mercado

Criar uma identidade visual é essencial para empresas que querem posicionar a marca no mercado e se destacar entre tantas outras, especialmente em um ambiente cada vez mais competitivo. A iniciativa é indispensável e tão importante quanto a definição dos demais aspectos do mix de marketing (produto, preço, praça e promoção) do negócio.

Muitos empreendedores, especialmente de pequenas e médias corporações, passam pela tentação de criar seus próprios elementos de design, como logotipo e artes para as redes sociais. Apesar de o objetivo ser economizar, acabam cometendo erros capazes de prejudicar bastante a imagem da marca.

Entender a abrangência e a relevância de uma identidade visual, portanto, figura como aspecto essencial para gerentes de empresas que visam investir em marketing de maneira estratégica — e é sobre esse assunto que discutimos neste artigo. Acompanhe!

Conceito de identidade visual

As empresas, de maneira semelhante às pessoas, precisam de uma identidade. Falamos, então, de algo que a torne única e defina seus valores, posicionamento de mercado, objetivos, missão, foco e a imagem passada perante o mercado.

No campo do marketing, isso é feito por meio de um conjunto de elementos, principalmente de design. Eles são concebidos para representar os ideais do empreendimento e apresentá-los às suas personas (perfil de cliente ideal).

A criação de uma identidade visual é essencial na formação de uma marca e deve ser considerada desde o início do projeto. Costumeiramente, o primeiro ponto de contato entre uma empresa e seu público é por meio de algum elemento gráfico, como um logotipo ou cartão de visita.

Não se trata apenas de chamar atenção: é preciso inspirar qualidade, profissionalismo e idoneidade. Esse é o “segredo” do sucesso de grandes organizações: ter uma marca forte e bem posicionada no mercado.

Na introdução, discutimos sobre os casos de empreendedores que querem criar materiais sem o conhecimento adequado. Você certamente já notou isso, verdade? Ao receber um panfleto na rua com imagens de baixa qualidade, sites com layouts sem preocupação com a experiência do cliente ou letreiros informais, por exemplo.

Esse tipo de situação prejudica a imagem da empresa, assim como a utilização de imagens ou cores inapropriadas e excesso de informações. Além disso, põe em dúvida a credibilidade e o profissionalismo da corporação, que não consegue nem mesmo transmitir a mensagem e o valor dos produtos ou serviços.

Vale lembrar que não estamos nos referindo apenas às cores e imagens. A identidade visual é responsável por criar um logotipo que represente a companhia, uma mascote (se for o caso), a tipografia (letras e suas combinações) e quaisquer outros elementos de design utilizado em seus materiais de comunicação, incluindo conteúdos promocionais, como cartões de visita, brindes e flyers.

Geralmente, tudo isso é documentado em um guia conhecido como manual de marca. Esse material pode ser enviado para qualquer designer responsável por desenvolver algum projeto, a fim de seguir determinado padrão. Assim, o público tende a reconhecer a empresa de imediato por meio de seus elementos visuais.

Diferencial competitivo

Não basta dizer, por meio de palavras, em um comercial na TV ou em posts no Instagram que a sua empresa é diferente. O consumidor precisa sentir isso por meio de todos os pontos de contato com a companhia, que podem ser presenciais ou online.

Portanto, o seu site deve ter um bom layout, que seja responsivo, bonito e de fácil navegação, oferecendo ao usuário uma boa experiência. As redes sociais, da mesma forma, devem seguir o padrão da marca e publicar imagens que tenham alta qualidade e com informações claras.

Você já deve ter percebido, ao entrar em algum portal pelo celular, que os textos ficavam fora do lugar ou os elementos do layout não se adaptavam à tela do smartphone, certo? Ou entrado em um perfil, em certa rede social, de uma empresa que não faz atualizações e cujas imagens apresentem baixíssima qualidade, ou com publicações de panfletos, basicamente.

Esse é um erro comum, especialmente entre pequenas corporações. Não saber medir a própria importância ou não ter como investir na criação de uma identidade visual devido às limitações de capital são coisas comuns. Os concorrentes que utilizam essa solução conseguem se destacar, passar mais valor e, assim, se diferenciar no mercado.

É fundamental lembrar que o design também está presente fisicamente e, portanto, a decoração de escritórios e lojas físicas também devem seguir o padrão da marca.

Posicionamento da marca no mercado

Uma boa identidade visual se comunica diretamente com o público-alvo por meio de seus elementos.

Para confirmar isso, basta analisar as cores dos logos de grandes empresas, que são escolhidas não por preferência de seus fundadores, mas pelos sentimentos associados. O azul, por exemplo, inspira confiança e é um dos tons mais usados no mundo corporativo, como na Ford, Volkswagen e Facebook.

As tonalidades mais escuras, como o preto e lilás, causam sensação de sofisticação e, geralmente, muitas companhias que trabalham com uma classe elitizada optam por essas cores, a exemplo de Uber, Prada, Nike e John John. O mesmo vale para letras manuscritas, com toques de requinte, semelhantes a uma assinatura.

Quando a identidade visual posiciona a marca no mercado da maneira ideal, a empresa consegue atrair o seu público ideal pelas cores, símbolos e fontes utilizados em seu design.

É preciso conhecer bem a audiência bem, a fim de estudar o perfil dela e criar uma comunicação na qual o consumidor consiga perceber seu posicionamento e seu valor agregado.

Primeira impressão

Explicamos anteriormente que os elementos gráficos, muitas vezes, representam o primeiro contato que o cliente tem com a empresa. Portanto, influenciam na imagem que ele terá da marca a partir de então.

Essa primeira impressão pode ser após uma visita ao site institucional, blog, redes sociais e loja física, por exemplo. Logo de cara, é demonstrado um potencial interesse do usuário em algo que a empresa oferece. Sendo assim, o ideal é sempre buscar atender às expectativas criadas e confirmar a idoneidade do negócio.

Isso significa que, para manter a coerência e garantir uma certa segurança, todos os elementos da marca devem seguir o padrão visual e reproduzi-lo em toda parte. Quando os consumidores entendem o que esperar da sua empresa, passam a sentir que podem confiar nela.

Confiança e credibilidade

A utilização de elementos gráficos padronizados aumenta o reconhecimento de marca, possibilitando aos consumidores maior discernimento entre empresas analisando suas cores, tipografias e imagens.

Essa coerência cria no cliente um sentimento de que ele pode confiar em determinados produtos, já que eles têm credibilidade no mercado. A Coca-Cola e a Disney são grandes exemplos disso: apresentam letras reconhecíveis em praticamente todo o mundo mesmo em outras palavras, somente pelo estilo. O resultado: bilhões em vendas.

É importante lembrar que a elaboração de uma identidade visual não é um gasto — e sim um investimento, um ativo da empresa que tem alta relação com sua performance e, por isso, exige profissionalismo e qualidade. O objetivo final consiste em criar uma conexão com o público-alvo.

Se você está abrindo uma empresa ou deseja reposicionar sua marca no mercado, entre em contato com a Sinergia e saiba como podemos ajudar seus produtos a terem mais visibilidade e credibilidade.

Envie um e-mail para contato@sinergiapublicidade.com.br, ligue para (11) 3866-2377 ou (21) 2524-7472 ou preencha o nosso formulário online. Aguardamos!

Receba nossa Newsletter em primeira mão